Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação (7)

    O PRÍNCIPE DOS REIS DA TERRA - Outra definição de JESUS. Ora,  em certo sentido, o CRISTO é o Príncipe dos reis da Terra. São Paulo nos informa, na Epístola aos Efésios, que Ele foi posto à direita de DEUS, nos lugares celestiais, acima de todo principado e poder, e potestade, e dominio, e de todo o nome que se nomeia (é o que está no original), não só neste século, mas também nos vindouros. Os mais altos nomes deste mundo são os de príncipe, reis, imperadores, potentados do mundo. Mas o CRISTO está acima de todos eles, está sentado com o seu Pai no Trono de Domínio Universal, governando com Ele e dirigindo todas as nações da Terra. É o que vemos na Epístola dos Efésios, capítulo 3, versículo 21. Num sentido mais particular, o CRISTO de ser Príncipe dos reis da Terra quando receber o seu próprio trono e os reinos do mundo, entregues pelo PAI ETERNO em suas mãos, vierem a ser de NOSSO SENHOR, O CRISTO, e ele vier trazendo em seu vestido o título de REIS DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. 
    E aqui o trecho mais cruel: "Para os esmagar em pedaços, como um vaso de oleiro na terra". Assim terminará toda a grandeza humana: esmigalhada pelo poder do CRISTO. É como está nos Salmos, capítulo 2, versículos 8 e 9.
Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação (6)

      Estamos interpretando o Apocalipse, para mostrar que o fato principal deste trabalho é, extamente, A VOLTA DO CRISTO DE DEUS. Chega de injustiças, de maldade,  de inversão de valores, do tripúdio do direito da força sobre a Força do Direito. JESUS vem acabar com tudo isto. Vem punir os maus e premiar os bons. Isto é, cada um vai receber de acordo com as suas obras.
     Outra definição: O PRIMOGÊNITO DOS MORTOS - por quê? Esta expressão é paralela a do Apóstolo São Paulo na sua II Epístola aos Corintios, capítulo 15; na sua Epístola aos Hebreus; na sua Epístola aos Romanos; aos Colossenses; alí encontramos aplicadas ao CRISTO, expressões como: as primícias dos que dormem, o primogênito entre muitos irmãos, o primogênito de toda a criação e, finalmente, o primogênito dos mortos, dentre os mortos. Mas estas expressões não significam necessariamente que, sob o ponto de vista de tempo, Ele foi o primeiro a ressuscitar, pois antes d'Ele outros ressuscitaram. Este, aliás, não era um ponto muito importante, mas Ele era a figura principal, central de todos os que saíram do túmulo. Porque foi em virtude da vinda, obra chamada ressurreição de JESUS que alguns ressuscitaram antes d'Ele. Ora, no propósito de DEUS, Ele era o primeiro, tanto sob o ponto de vista de tempo, como de importância, porque não foi senão depois de o propósito da vitória do CRISTO sobre a sepultura ter sido formado na Mente Divina, que chama as coisas que não são como se já fossem. É a definição de São Paulo, na Epístola aos Romanos, capítulo 4, versiculo 17. E alguns foram libertos do poder da morte em virtude daquele grande fato que devia realizar-se no tempo oportuno. O CRISTO é, portanto, chamado PRIMOGÊNITO DOS MORTOS, AS PRIMÍCIAS DOS QUE DORMEM, O PRIMOGÊNITO ENTRE MUITOS IRMÃOS, O PRIMOGÊNITO DENTRE OS MORTOS. E no Livro de São Lucas - Atos dos Apóstolos - vemos também que Ele é o primeiro da ressurreição dos mortos. JESUS devia anunciar a Luz a este povo (o primeiro, que ressurgindo dos mortos devia anunciar a Luz ao povo) porque venceu a morte. É muito interessante consultar o grego, porque foi o original escrito em grego, e infelizmente as traduções estão cheias de deturpações, principalmente no que diz respeito ao Espírito Santo. Tudo isso, nós vamos ver, no devido tempo, cada coisa em seu lugar.
Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação (5)

    Vamos ver agora a PROCEDÊNCIA DA BÊNÇÃO: DA PARTE DAQUELE QUE É, QUE ERA, E QUE HÁ DE VIR, ou que há de ser. Expressão que significa completa eternidade, passada e futura, e somente aplicável a quem? Ao PAI ETERNO que é DEUS. Esta linguagem nunca é aplicada a JESUS. Fala-se d'Ele como de outra pessoa distinta do ser descrito com estas palavras: AQUELE QUE ERA E QUE É, E QUE HÁ DE VIR. 
     E OS SETE ESPÍRITOS DE DEUS? 
     Esta expressão não se refere a Anjos, mas aos Espíritos de DEUS. Deste manancial são invocadas, para a Igreja Cristã, Graça e Paz.
     A cerca do interessante assunto dos Sete Espíritos, temos que consultar os primeiros intérpretes deste Livro extraordinário. Um deles foi Thompson. E eis aqui um apontamento de Thompson:
    "Aqui, temos esta denominação - os Sete Espíritos - porque "sete" é um número sagrado e perfeito, e assim chamado não para indicar a sua pluralidade interior, mas a plenitude e perfeição dos seus dons e operações. O número "sete" pode ter sido dado, portanto, com referência a diversidade, plenitude das suas operações sobre a alma humana, a sua múltipla atuação nos acontecimentos do mundo".
    Outro comentador, Bloomfield, considera esta como a interpolação geral dos estudiosos do Apocalipse. Todos estão de acordo. Ainda bem que em certos pontos todos estão de acordo: intérpretes católicos, espíritas, protestantes, judaicos e assim por diante.
     E, agora, SEU TRONO, o trono de DEUS PAI, porque JESUS não recebeu ainda o seu próprio trono. Isto é muito importante! Ao estarem os Sete Espíritos supracitados diante do trono, pode se referir ao fato de o ESPÍRITO SANTO estar sempre pronto a sere enviado, de acordo com a apresentação comum na Sagrada Escritura, para realizar importantes objetivos em favor dos homens. Evidentemente, são os chamados "Protetores", os "anjos Guardiões", os guias de todos nós ainda na carne.
     Mas, dando seguimento, temos aqui - DA PARTE DE JESUS, O CRISTO. Ora, logo se conclui que o CRISTO não é a pessoa que no versículo anterior é designada como sendo Aquele que é, e que era, e que há de vir. Este é o CRIADOR incriado, este é O SUPREMO ARQUITETO DO UNIVERSO - É DEUS, O ETERNO DEUS PAI. São aqui mencionadas algumas das principais características que pertencem ao CRISTO. Podemos ver: 
     A FIEL TESTEMUNHA - por quê?  Porque o testemuinho de JESUS é sempre verdadeiro. JESUS nunca mentiu. Cumpriu e cumpre tudo o que promete. Como, também, disse: "EU VOLTAREI. NÃO VOS DEIXAREI ÓRFÃOS. EU VOLTAREI A VÓS." E voltará!     
Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação (4)

    4ª - Além de tudo isso, o Discípulo Amado João, olhando para a dispensação cristã, viu apenas sete castiçais, representando Sete Igrejas, no meio das quais estava o Filho do Homem, isto é, Deus feito Homem, JESUS, o Salvador. A posição do Filho do Homem deve significar a sua presença junto delas, sua vigilância sobre elas, sua perscrutadora visão de todas as suas obras. Mas Ele apenas toma conhecimento das Sete Igrejas individualizadas nesta dispensação? Não podemos antes concluir que estas cenas representam sua posição, relativamente a todas as suas Igrejas durante todo o tempo do Evangelho? Então por que terão sido mencionadas apenas sete? Por quê? Por que somente aquelas sete? Temos dito muitas vezes: SETE, segundo o uso da Bíblia Sagrada, chamada Sagrada Escritura, é o número que significa plenitude e perfeição. É, indubitavelmente, uma espécie, assim, de memorial dos grandes fatos, dos primeiros sete dias do tempo, que deram ao Mundo o ciclo semanal, usado até hoje (são sete os dias da semana); como as sete estrelas, os sete castiçais, significam o conjunto das coisas que representam. Deve ser simbolizada por eles, toda Igreja do Evangelho em sete divisões ou períodos. Esta é a chave. Por isso as Sete Igrejas devem ser compreendidas da mesma forma.
    5ª - Por que, então, são mencionadas as Sete Igrejas particularmente escolhidas? Sem dúvida, pelo motivo de serem sugeridos,  nos nomes dessas Igrejas, segundo as definições das palavras, ou aspectos religiosos dos períodos da História da Igreja Cristã.  E, realmente, elas representavam tudo isso. Por estas razões, devem constituir as Sete Igrejas, não apenas as Sete Igrejas literais da Ásia que foram aqui mencionadas no Apocalipse, mas Sete Períodos da Igreja Cristã, desde os dias dos Apóstolos até o fim da História da Humanidade, isto é, até o fim deste ciclo, até outubro de 1999. E para este fim de ciclo, congregando pessoas de todas as religiões e filosofias, a LBV representa, de fato, uma nova Arca de Noé.
    Agora temos a explicação tão importante das Sete Igrejas, representando OS SETE PERÍODOS, que vamos analisar aqui meticulosamente em nossa pregação. Mas vamos continuar, ponto por ponto, na explicação destes versículos. 
Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação (3)


    1ª - Todo o Livro do Apocalipse foi dedicado às Sete Igrejas, mas o Livro não era mais aplicável a elas do que a outros cristãos da Ásia Menor, por  exemplo: os que habitavam no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na Abssínia, mencionados por São Pedro na sua primeira Epístola, ou os cristãos de Colossos, de Trôades, de Mileto, justamente no meio das igrejas citadas; 
    2ª - Apenas uma pequena parte do Livro podia ter relação pessoal com as Sete Igrejas ou  com quaisquer cristãos do tempo de João, o Evangelista, porque os acontecimentos, que apresenta, sucederiam muito depois da geração que então vivia e até depois dessas Igrejas deixarem de existir, por isso não podiam ter relação pessoal só com elas, exclusivamente;
    3ª - Declara-se que as sete estrelas que o Filho do Homem (isto é, o CRISTO), tinha na sua mão direita (versículo 20) eram os anjos das Sete Igrejas. Os Anjos das Igrejas, sem dúvida que todos concordam nisto, são os ministros das Igrejas, são os missionário, os emissários, os estafetas do CRISTO DE DEUS. Ora, o estarem na mão direita do Filho de DEUS, significa o poder mantenedor, a guia, a proteção a eles concedida Mas havia apenas sete na sua mão direita? E o grande Mestre das Igrejas cuida apenas assim, dessas sete? Evidentemente, não. Seria desumanidade, seria discriminação, coisa que não se encontra no Espírito perfeito d'Aquele que é o Chefe Planetário. Não poderão, antes, todos os verdadeiros ministros, todos os verdadeiros emissários, de todos os tempos do Evangelho, extrair desta imagem a consolação de saber que são mantidos, guiados pela mão direita do GRANDE CHEFE DA IGREJA? E não é uma Igreja exclusiva, particular: é toda a Cristandade, é toda a Humanidade, é a reunião de todos aqueles que aceitaram o CRISTO e o seu NOVO MANDAMENTO. Portanto, este CRISTO DE DEUS, este Chefe Planetário, não pode amar apenas as Sete Igrejas e desprezar as demais. Este sete é um número sagrado e representa toda a Igreja Cristã. É a única explicação que satisfaz aos espíritos integrados no Evangelho em Espírito e Verdade à luz do NOVO MANDAMENTO;
Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - continuação

    Depois da bênção, vemos a DEDICAÇÂO nestas palavras do versículo 4, do capítulo primeiro do Apocalipse de Jesus segundo São João. Aliás, convém ler os versículos 4 a 6, do 1º capítulo:
    JOÃO, ÀS SETE IGREJAS QUE SE ENCONTRAM NA ÁSIA: GRAÇA E PAZ SEJA  CONVOSCO DA PARTE DAQUELE QUE É, QUE ERA, E QUE HÁ DE VIR; E DA PARTE DOS SETE ESPÍRITOS QUE SE ACHAM DIANTE DO SEU TRONO; E DA PARTE DE JESUS CRISTO, QUE É A FIEL TESTEMUNHA, O PRIMOGÊNITO DOS MORTOS, O SOBERANO DOS REIS DA TERRA. AQUELE QUE NOS AMA E EM SEU SANGUE NOS LAVOU DOS NOSSOS PECADOS, E NOS FEZ REIS E SACERDOTES PARA DEUS, O SEU PAI. A ELE, GLÓRIA E PODER PARA TODO O SEMPRE. AMÉM!
     Meus amigos e meus irmãos, que há de verdade sobre as SETE IGREJAS DA ÁSIA? Havia mais de sete igrejas na Àsia, todos sabem disso muito bem. Podemos limitar-nosm à parte Ocidental da Ásia, conhecida por Ásia Menor, ou a um território ainda mais restrito do que esse, porque mesmo naquela pequena parte da Ásia Menor, onde estavam situadas as sete igrejas mencionadas aqui, e justamente no meio delas, havia outras igrejas muito importantes. Colossos, por exemplo, (a cujos Cristãos São Paulo Apóstolo dirigiu sua Epístola aos Colossenses) estava a pouca distância de Laodicéia. Mileto estava mais perto do que qualquer das Sete de Patmos, onde João teve a grande visão Apocaliptica, e era uma importante base para a igreja cristã, como podemos julgar pelo fato de São Paulo Apóstolo, durante uma das estadias ali, ter convidado os anciãos de Éfeso a se encontrarem com ele naquele lugar (basta ver o capítulo 20 dos Atos dos Apóstolos). No mesmo local, São Paulo deixou também, sem dúvida em boas mãos cristãs, seu discípulo Trófimo, que estava doente (basta ver II Epístola a Timóteo, cap. 4, vers. 20). E Trôas ou Trôades onde São Paulo passou uma temporada com os discípulos de onde, depois de ter esperado que passasse o sábado, continuou sua viagem. Ora, também não estava longe de Pérgamo, nomeada entre as sete igrejas da Ásia. Torna-se, portanto, interessante determinar porque motivo, porque razão é que Sete, dentre as Igrejas da Ásia Menor, foram escolhidas como as únicas às quais o Apocalipse de Jesus é dedicado. Que é dito das Sete Igrejas no capítulo 1º e o que é dito a elas nos capítulos 2 e 3? Refere-se apenas às Sete Igrejas literais, isto é, estas que são citadas, nomeadas? Descrevem coisas que ali existiam então, retratando apenas o que iria acontecer a cada uma dessas sete? Claro que não! E vamos enumerar várias razões: 


Programa nº 2 - ALZIRO ZARUR - 

    Meus amigos, meus irmãos,
   DEUS ESTÁ PRESENTE!
   VIVA JESUS EM NOSSOS CORAÇÕES PARA SEMPRE!

   Disse Victor Hugo: "Mais poderosa do que todos os exércitos do mundo é uma idéia cuja hora tenha chegado". E essa idéia é o NOVO MANDAMENTO DE JESUS, a inspiração do Apocalipse, o Livro das Profecias Finais. Em verdade, JESUS ESTÁ VOLTANDO e desta vez não vem para ser crucificado não! Vem para separar os bons e os maus. Vem para galardoar os que sofrem e amam em Seu nome e dar aos ignorantes de acordo com as suas obras. Hoje podemos declarar, alto e bom som: QUEM NÃO SABE APOCALIPSE,  JÁ NÃO SABE EVANGELHO, porque o Apocalipse é o complemento inseparável do Evangelho Unificado, os quatro Evangelhos reunidos: São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João. Vamos, então, continuar a nossa pregação do Apocalipse.   



     
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

    Vimos o Presidente Costa e Silva se alegrar com o planejamento do Ministro Hélio Beltrão que, aliás, é meu amigo de infância. Mas, se um governante do mundo faz questão de um planejamento - político-econômico - que diremos do Mundo inteiro que precisa tanto de um Planejamento Divino para se orientar? No caso, por exemplo, se o nosso governo souber o que vai acontecer até 1999, evidentemente poderá tomar medidas muito sérias, com antecedência considerável, preparando o Brasil para as grandes confusões que se aproximam e ninguém pode arredar, ninguém pode evitar. O Apocalipse nos orienta sobre tudo isso. No Apocalipse estão os acontecimentos que nos interessam até o fim deste ciclo e vai até outubro de 1999. É o caso, portanto, de vocês desligarem televisão, deixarem o cinema de lado, as reuniões galantes, festas carnavalescas e ouvir com atenção a mensagem do CRISTO DE DEUS. Porque Ele já está mandando os seus estafetas no sentido de divulgar esta Mensagem pelo Mundo inteiro, porque Ele já iniciou a SUA VOLTA. JESUS disse: EU VOLTAREI A VÓS. NÃO VOS DEIXAREI ÓRFÃOS. E aqueles anjos disseram aos 500 Galileus: VEDES O SENHOR SUBINDO AO CÉU, NESSA NUVEM? POIS ASSIM VOLTARÁ DA MESMA FORMA O CRISTO DE DEUS.
    Temos é que estar preparados para todas estas coisas muito sérias. O que importa é que o Brasil seja salvo das coisas espantosas que estão muito próximas de nós, que a nossa família esteja mais segura de todas as seguranças:  A SEGURANÇA DE DEUS, não segurança de homens, porque nenhum homem tem segurança, nenhum país tem segurança senão estiver na SEGURANÇA DO CRISTO. Vem muita coisa séria, vem muita coisa profunda, vem muita coisa extraordinária e nós precisamos estar preparados. O fato central desta época é este: JESUS ESTÁ VOLTANDO!
     Ao encerrar esta primeira palestra, porque estamos sempre aqui palestrando numa linguagem bem acessível a todos (se bem que certos assuntos exigem uma elevação da linguagem).
QUE A PAZ DE DEUS ESTEJA COM TODOS, AGORA E SEMPRE, E VIVA JESUS!   
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

     Meus amigos, meus irmãos, este Programa é feito pela primeira vez na História do Brasil. E posso dizer mesmo, do mundo, porque o que há até aqui, são Apocalipses católicos, protestantes, espíríticos, judaicos, islâmicos, teosóficos, esotéricos. Mas nós não podemos ficar presos aos sectarismos de qualquer natureza, por mais respeitável que sejam. Nós temos que dar o Apocalipse como DEUS quer. E DEUS não é católico, nem protestante, nem espírita, nem comunista, nem integralista, nem nazista, nem fascista. DEUS ESTÁ ACIMA DE TODAS AS CRIAÇÕES DOS SEUS FILHOS POR MAIS RESPEITÁVEIS QUE SEJAM. Ora, você abre o livro de um pastor protestante sobre APOCALIPSE, você vê toda a orientação protestante ou evangélica. Você pega o livro de um padre sobre APOCALIPSE e vê toda a orientação católica apostólica romana. Você pega um livro espírita e você vai ver um APOCALIPSE todo espírita. Não, nós vamos dar um APOCALIPSE neutro, um APOCALIPSE que existia antes de existirem todas as religiões do Brasil. Então vamos ficar de cima para baixo dando um APOCALIPSE imparcial como deve ser dado àqueles que querem estudar, sem nenhuma eiva sectária. Então acompanhem este Programa, porque vamos dar poucos versiculos por dia - hoje só demos três - para que possam gravar a profundidade imensa deste Livro que é o LIVRO FINAL, O LIVRO QUE É O PLANEJAMENTO DIVINO ATÉ 1999. Isto é muito importante!
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

    Vamos agora falar da Bênção: BEM-AVENTURADO AQUELE QUE LÊ E OS QUE OUVEM AS PALAVRAS DESTA PROFECIA.
    Haverá alguma bênção tão direta e formal pronunciada a favor da leitura e observância de qualquer outra passagem, de qualquer outro trecho da Palavra de DEUS? Não é isso aqui extraordinário? BEM-AVENTURADO AQUELE QUE LÊ E TAMBÉM AQUELES QUE OUVEM AS PALAVRAS DESTA PROFECIA, deste Apocalipse, desta Revelação. E alguém poderá dizer ainda que não pode ser compreendido este Livro? Será uma bênção oferecida para o estudo de um Livro que nada lucraremos em estudar? Pode-se afirmar com mais insolência do que piedade, que todos os períodos de decadência são assinalados por um aumento de comentários ao Apocalipse e, que o estudo do Apocalipse, ou encontra ou deixa uma pessoa doida. E, entretanto, DEUS pronunciou Sua Bênção sobre ele; pôs selo da sua aprovação sobre o atento estudo das suas maravilhosas páginas. E com o encorajamento de tal procedência, o Filho de DEUS não se deixará abalar por nenhum dos importantes ataques dos homens. Cada cumprimento de Profecia, trás consigo correspondentes deveres. Por isso mesmo, no Apocalipse, há coisas que devem ser guardadas ou cumpridas, há deveres práticos cujo cumprimento se impõe como resultado da realização profética. Um notável exemplo do que acabamos de dizer está no capítulo 14, versículo 12, onde qualquer um pode ler: AQUI ESTÃO OS QUE GUARDAM OS MANDAMENTOS DE DEUS E A FÉ EM JESUS.
     Mas diz o Livro: O TEMPO ESTÁ PRÓXIMO, o que constitue outro motivo para estudo muito sério neste Livro. Torna-se cada vez mais importante à medida que nos aproximamos da grande consumação. A importância de estudar o Apocalipse aumenta à medida que o tempo decorre. Nele há coisas que brevemente vão acontecer, porque devem acontecer, já está escrito, ou como diriam os árabes: "Maktube". Já, quando João registrou a Palavra de DEUS e o testemunho do CRISTO, e todas as coisas que viu, o longo período dentro do qual estas cenas sucessivas se deviam realizar - já estava próximo. Se a proximidade constituída, portanto, motivo para estudar o seu conteúdo, quanto mais agora (1967). Meus amigos, já estamos na reta final, já estamos no princípuio do fim do ciclo, os trinta e três anos finais do CRISTO neste milênio. Cada século que passa, cada ano ano que termina, chama com mais urgência a atenção para a parte final da Sagrada Escritura. Não será a razão de ser desta observação realçada pela intrensidade do apego ao presente que caracteriza os nossos tempos e, até mesmo, o nosso País? Nunca, certamente, houve período em que uma poderosa influência oposta fosse mais necessária. O APOCALIPSE DE JESUS, DEVIDAMENTE ESTUDADO, APRESENTA ADEQUADA INFLUÊNCIA CORRETIVA. Oxalá! Meus amigos e meus irmãos. Oxalá! Todos os Cristãos pudessem, na mais ampla medida, receber a Bênção prometida àqueles que ouvem as palavras do Apocalipse, as palavras desta profecia e guardam as coisas de DEUS que nela estão escritas, porque o tempo está próximo.
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

    Mas vamos seguir agora focalizando a figura do Anjo. O CRISTO enviou e notificou o Apocalipse a João pelo SEU ANJO. Que Anjo? Que Anjo devia, com propriedade, chamar-se o ANJO DO CRISTO DE DEUS? Não podemos encontrar uma resposta a esta pergunta sem a passagem do Profeta Daniel. De fato lá está no capítulo 10, versículo 21, um Anjo que sem dúvida era Gabriel (ver também no livro do Profeta Daniel, nos capítulos 9, 10 e 11), ao dar a conhecer algumas importantes verdades, declarou: NINGUÉM HÁ QUE SE ESFORCE COMIGO CONTRA AQUELES, A NÃO SER MIGUEL, O VOSSO PRÍNCIPE. Agora podemos saber facilmente quem é Miguel. Basta ver a epístola de Judas Tadeu no seu versiculo 9 (porque só tem um capítulo), chama-lhe Judas Tadeu: O ARCANJO. São Paulo nos diz que, quando o Senhor descer do Céu, e os que morreram em CRISTO JESUS ressuscitarem, será ouvida a voz do ARCANJO (I Epístola aos Tessalonicenses, capítulo 4, v. 16). E que voz se ouvirá naquela espantosa hora em que os mortos serão chamados à vida? O próprio Senhor responde: "Não vos maravilheis disto, porque a hora vem em que todos aqueles que estão nos sepulcros ouvirão sua voz". Está no Evangelho de JESUS segundo São João, capítulo 5, versículo 28. Sendo que o versículo anterior mostra que Aquele a quem aqui se refere, cuja voz será então ouvida, é o Filho do Homem, isto é, DEUS feito Homem, JESUS, o CRISTO. É, portanto, a voz do CRISTO que chamará os mortos das suas sepulturas. São Paulo declara que esta voz é a voz do ARCANJO. São Judas Tadeu diz que o ARCANJO tem um nome - MIGUEL - que significa "QUEM É COMO DEUS". A mesma personagem mencionada em Daniel, referindo-se ambas ao CRISTO. Portanto, o que em Daniel se lê é que AS VERDADES QUE DEVIAM SER REVELADAS A ESSE PROFETA FORAM CONFIADAS AO CRISTO, RESERVADAS EXCLUSIVAMENTE A ELE E AO ANJO CUJO NOME ERA GABRIEL. IDÊNTICA À MISSÃO DE COMUNICAR A VERDADE AO DISCÍPULO AMADO. E QUEM, NESTA MISSÃO, PODERÁ SER O SEU ANJO SENÃO AQUELE QUE ESTEVE EMPENHADO COM ELE EM MISSÃO ANTERIOR, OU SEJA, O PRÓPRIO ANJO GABRIEL? Por um lado, este fato derrama luz sobre algumas passagens deste Livro; por outro, parece, com efeito, a propósito, que a mesma Entidade, enviada para transmitir mensagens ao Profeta Amado, da dispensação antiga, realizar-se idêntica missão junto de quem corresponde àquele Profeta da dispensação Cristã, no Velho e Novo Testamento. .............................................................
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

   Mas esta linguagem nos leva de novo à opinião comum de que o Apocalipse não pode ser compreendido. DEUS diz que ele foi dado para mostrar alguma coisa aos seus servos e, apesar disso, muitos expositores da sua Palavra dizem que não mostra nada, porque ninguém o pode compreender, como se DEUS pretendesse tornar conhecidas aos homens algumas importantes verdades e caísse na estupidez de as revestir de linguagem ou figuras que impossibilitassem a mente humana de as compreender. Então DEUS seria menos inteligente do que qualquer homem pouco inteligente. Como se mandasse alguma pessoa olhar para um objeto distante e levantasse uma barreira impenetrável entre esta pessoa e o objeto em causa. É como se quisesse dar aos seus servos uma luz para espiar através das trevas da noite e cobrisse essa luz com um pano tão espesso, tão opaco, que nem sequer um raio do seu brilho pudesse penetrar através das malhas escuredoras. SANTO DEUS! Como O desonram aqueles que assim zombam da Sua própria palavra! Não, meus irmãos e amigos, O APOCALIPSE REALIZARÁ O OBJETIVO PARA O QUAL FOI DADO A JOÃO, E SEUS SERVOS CONHECERÃO POR SEU INTERMÉDIO AS COISAS QUE BREVEMENTE DEVEM ACONTECER E DIZEM RESPEITO À SUA SALVAÇÃO ETERNA.




 
    
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

     O caráter do Livro encontra-se expresso na palavra REVELAÇÃO. Uma Revelação é alguma coisa revelada, alguma coisa tornada conhecida claramente, não alguma coisa encoberta ou oculta. Moisés, no Deuteronômio, capítulo 29, versículo 29, diz que: "As coisas encobertas são para o Senhor, nosso Deus; porém, as reveladas são para nós e para nossos filhos para sempre".
     O próprio título do Livro constitui, portanto, refutação suficiente da opinião popular de que este Livro se encontra entre os mistérios ocultos de Deus. E há quem diga que este Livro é impenetrável, não pode ser penetrado ou compreendido. Ora, se tal fosse o caso, deveria ter o título de "Mistério" ou "Livro Oculto", não de Revelação. Veja quem tem olhos de ver, ouça quem tem ouvidos de ouvir! Qual é o objetivo do Apocalipse de JESUS segundo São João? Aqui está escrito: PARA MOSTRAR AOS SEUS SERVOS AS COISAS QUE BREVEMENTE DEVEM ACONTECER. Mas isto é muito importante! QUE BREVEMENTE DEVEM ACONTECER AOS SEUS SERVOS! Quem são os servos? Haverá alguma restrição? Em benefício de quem o Apocalipse foi dado? Foi dado a algumas pessoas em particular? A alguma igreja em particular, privilegiada? A algum período de tempo especial? NÃO! Mas a toda Igreja em todos os tempos, enquanto alguns dos acontecimentos previstos estiverem ainda por se cumprir. A REVELAÇÃO É PARA TODA A CRISTANDADE À LUZ DO NOVO MANDAMENTO; TODAS AS CRIATURAS DE DEUS. A REVELAÇÃO É PARA TODOS OS QUE PODEM RECLAMAR O TÍTULO DE SEUS SERVOS ONDE E QUANDO QUER QUE VIVAM  NA TERRA.
Programa nº 1 - ALZIRO ZARUR - continuação
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

     Agora vamos ao título.
     Por que Apocalipse de João? Em geral, os tradutores da Bíblia têm dado a este Livro o título de Apocalipse do Apóstolo São João. Entretanto, o próprio título que dão, contradiz as primeiras palavras do Livro. Aqui está escrito, no versículo 1º do primeiro capítulo: "REVELAÇÃO DE JESUS, O CRISTO." JESUS é o revelador, não é João não, é JESUS! João é apenas o instrumento usado pelo CRISTO para escrever esta revelação em benefício de sua Igreja. Também não é uma igreja particular, é a CRISTANDADE TODA. São todos os filhos de DEUS que se converteram ao Cristianismo do CRISTO, não dos homens. Não há dúvida de que o Discípulo Amado João, aqui mencionado, é o autor do 4º Evangelho, ele que foi o preferido de JESUS entre os Doze Apóstolos. Era o Evangelista e Apóstolo, o autor do Evangelho e das Epístolas que, também, têm o seu nome (são três Epístolas). Eu iria além, dizendo que João herdou o seu dom profético de Daniel. Mas herdou? Evidentemente, não! Porque João era a reencarnação de Daniel. Aos seus títulos anteriores acresce agora o de Profeta, porque o Apocalipse é uma extraordinária Profecia.
     Mas o assunto deste Livro remonta a uma origem ainda muito mais elevada. Não é apenas a Revelação de JESUS, o CRISTO, mas a REVELAÇÃO QUE DEUS LHE DEU (prestem atenção, por favor!); A REVELAÇÃO QUE DEUS DEU A JESUS. Procede, portanto, em primeiro lugar, DO GRANDE MANANCIAL DE TODA A SABEDORIA E VERDADE QUE É DEUS, O PAI - O PAI ETERNO - O CRIADOR. Foi comunicado a JESUS, o FILHO e CRISTO, que a enviou e notificou pelo seu anjo ao seu servo João, o Discípulo Amado. 

Programa nº 1
O TÍTULO, O AUTOR E O ASSUNTO DO LIVRO

Meus amigos, meus irmãos,
DEUS ESTÁ PRESENTE!
VIVA JESUS EM NOSSOS CORAÇÕES PARA SEMPRE!

Jesus está voltando, e esta Verdade vem do Apocalipse. E conforme nós prometemos, vamos dar início hoje à interpretação do Livro das Profecias Finais. 
Já foi revelado que vamos adotar dos quatro métodos, o Histórico-profético, falando do que aconteceu, do que acontece e vai acontecer, porque está escrito dentro da grande Lei de Causa e Efeito.
Pois bem, o livro chamado Apocalipse começa com um anúncio do seu título e com uma bênção dirigida aos que prestarem diligente atenção às suas solenes palavras proféticas. Vamos comentar poucos versículos cada dia para que se possa aproveitar bem a interpretação.
 
"REVELAÇÃO DE JESUS CRISTO, A QUAL DEUS LHE DEU PARA MOSTRAR AOS SEUS SERVOS AS COISAS QUE BREVEMENTE DEVEM ACONTECER, E PELO SEU ANJO AS ENVIOU E AS NOTIFICOU A JOÃO, SEU SERVO, O QUAL TESTIFICOU DA PALAVRA DE DEUS E DO TESTEMUNHO DE JESUS CRISTO E DE TUDO O QUE TEM VISTO. BEM-AVENTURADO É AQUELE QUE LÊ E AQUELES QUE OUVEM AS PALAVRAS DESTA PROFECIA E GUARDAM AS COISAS QUE ESTÃO NELA ESCRITAS, PORQUE O TEMPO ESTÁ PRÓXIMO".      
NINGUÉM EVITARÁ A III GUERRA MUNDIAL
Alziro Zarur

P - Crê que a III Guerra Mundial virá?

R - Meu livro "MENSAGEM DE JESUS PARA OS SOBREVIVENTES" contém revelações importantíssimas: nada, ninguém evitará a III Guerra Mundial, nem mesmo a  bomba atômica, porque - como deixou bem claro o grande Einstein: -"Na hora da convulsão, os homens detonarão o seu engenho fatídico, por medo ou por nervosismo". O apogeu das superpotências chegará ao fim com a sua própria destruição. O Brasil sofrerá as consequências da grande hecatombe, mas - pela justiça perfeita da Lei Divina - será chamado à tarefa sublime de governar o Mundo sob a égide do Cristo de Deus, no seu reinado de PAZ e AMOR.
APOCALIPSE DE JESUS - ALZIRO ZARUR - 1967 A IMPORTÂNCIA DO APOCALIPSE (final)

     O conhecimento do futuro sempre exerceu grande magia sobre o povo, verifico o interesse por estes assuntos, principalmente em se tratando de Apocalipse e profecias em geral. Como analisa João Paulo Freire, "O Apocalipse Joanino, desde que foi escrito, tem impressionado as almas e preocupado as inteligências. Todos os séculos têm procurado nessa visão ultra-dantesca o segredo dos seus destinos. É, verdadeiramente, um  livro estranho e sublime. Oráculo misterioso, quantos olhos não se têm fixado nos seus versículos, tentando ler nas entrelinhas, a História do Mundo!" É claro que o Apocalipse é de JESUS como declara o próprio João no princípio da obra. Apocalipse quer dizer REVELAÇÃO, do grego "Apokalupsis", do verbo "Apokaluptein", revelar. Contém as revelações feitas por JESUS a João Evangelista, na Ilha de Patmos. Diz-se "Apocalipse de João" porque houve outros apocalipses, quer nos dois séculos antes da vinda do CRISTO, quer no século primeiro da Era Cristã: são os chamados  apocalipses judeus. Há, ainda, o apocalipse de Esdras e o apocalipse de Baruch, abrangendo visões anteriores à destruição de Jerusalém. E convém não esquecer os apocalipses apócrifos, atribuídos a São Pedro, São Paulo e Santo Estevão... Mas o que nos interessa, mesmo, é o APOCALIPSE DE JESUS, segundo São João: vamos ver o papel que desempenha, dentro dele, o nosso Brasil, porque a III Guerra Mundial é inevitável, as superpotências se destruirão e o Brasil governará o mundo, sob a égide do CRISTO DE DEUS!
    Com vê, amigo, não há tempo a perder: é hora de estudar o APOCALIPSE DE JESUS segundo São João, o Livro das Profecias Finais!
                                                                                                  ALZIRO ZARUR 
APOCALIPSE DE JESUS - ALZIRO ZARUR - 1967
A IMPORTÂNCIA DO APOCALIPSE (continuação)

    O autor do Apocalipse é o próprio JESUS, que se utilizou de João Evangelista para nos legar a GRANDE REVELAÇÃO DO FIM DOS TEMPOS. E por quê? Porque deseja alertar a Humanidade, que DEUS lhe confiou, para os acontecimentos que vêm ali adiante, para fechar um ciclo histórico iniciado a quase dois mil anos. Dentro da Lei da Causa e Efeito, o que todos semearam (a semeadura foi livre) terão fatalmente de colher, porque a colheita é obrigatória, como defini: A LEI DIVINA, JULGANDO O PASSADO, DETERMINA O FUTURO. Mas, ainda assim, sem infringir a Lei de DEUS (destino e livre arbítrio coexistem) JESUS quer suavizar o choque de retorno, que atingirá a todos eles. Somente os escolhidos serão poupados, isto é, aqueles que se fizeram escolhidos pelo seu merecimento: pela graça, pela fé e pelas obras. Estes não temem o Apocalipse. Todos os cristãos verdadeiros veneram esta Obra. Não sabem nem podem mais viver sem ela, em todos os momentos da vida: é que o Apocalipse explica tudo o que falta saber, nestes dias de angustiosa expectativa. Ao contrário do que pensam os escarnecedores, só o Apocalipse, tranquiliza os Homens e Mulheres de Boa Vontade, porque lhes dá a certeza da ONIPRESENÇA DE DEUS, amparando aqueles que cumprem seus Dez Mandamentos no único Mandamento do Filho Unigênito. E (diz o Evangelista-Profeta) DE TAL MANEIRA AMOU DEUS AO MUNDO QUE LHE DEU SEU FILHO UNIGÊNITO, PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA.
APOCALIPSE DE JESUS - ALZIRO ZARUR - 1967 A IMPORTÂNCIA DO APOCALIPSE (continuação)

     A Revelação do NOVO MANDAMENTO DE JESUS, que é a síntese de toda a Bíblia Sagrada, é, na verdade, a chave da vida e a chave da morte, de acordo com as palavras do próprio Jesus: "Quem guarda este meu Mandamento (depois de compreender o que ele significa) não morrerá  jamais; já passou da morte para a vida". Só mesmo a sua aplicação efetiva dará fim a todas as injustiças, a todas as revoltas, a todas as guerras geradas pela ignorância dos homens que governam nações sem saberem governar a sí mesmos. No final deste ciclo vai se cumprir a profecia do Cristo: "HAVERÁ UM SÓ REBANHO PARA UM SÓ PASTOR". Ou acreditamos que Ele governa este planeta ou não acreditamos (e, neste caso, tudo estará perdido). Mas é claro que nós acreditamos na presença e no poder do Chefe Planetário, Rei dos reis, Senhor dos senhores. Por isso mesmo, como escreveu Casimiro Cunha: "se o mundo faz vencedores, Jesus faz invencíveis".
     Somente o estadista que souber Apocalipse saberá prever para prover, governando com acerto, evitando que sua Pátria seja esmagada pelo próximo e último Armagedon (Apocalipse, XVI: 16). A FÓRMULA PERFEITA para resolver os grandes problemas dos chefes de Estado,  na ciência do governo dos povos, é a de Jesus: "BUSCAI PRIMEIRO O REINO DE DEUS E SUA JUSTIÇA, E TODAS AS COISAS MATERIAIS VOS SERÃO ACRESCENTADAS". Quer dizer: não haverá soluções perfeitas fora das Leis Eternas, que regem a Terra. O contrário é combater
 os efeitos, enquanto as CAUSAS permanecem. 
APOCALIPSE DE JESUS - ALZIRO ZARUR - 1967
A IMPORTÂNCIA DO APOCALIPSE (continuação)

Está chegando hora do dilúvio, e este será infinitamente pior que o da Gênese Mosaica. E quem anuncia este dilúvio é o Apóstolo Pedro, cuja Epístola é um brado de alerta a toda a Cristandade. Temos de preparar o Brasil para a hecatombe que se aproxima, porque OS TEMPOS CHEGARAM. O estadista digno deste nome, na era dos fins dos tempos, tem de saber evangelho, tem de conhecer Apocalipse. Ninguém evitará o ARMAGEDON DESTE FINAL DE CICLO. Esta é a hora de demonstrar que POLÍTICA, RELIGIÃO, FILOSOFIA E CIÊNCIA SÃO QUATRO ASPECTOS DA MESMA VERDADE. Muito mais: é a hora de provar que POLÍTICA É A RELIGIÃO FILOSÓFICA E CIENTIFICAMENTE PRATICADA. O momento é mais grave do que aquele que precedeu a II Guerra Mundial. GOG, como advertia o Profeta Ezequiel no Velho Testamento, já se levantou para fazer o seu trabalho de Filho da Perdição; o Príncipe de Rosh já está juntando suas forças para a III Guerra Mundial, que é o ÚLTIMO ARMAGEDON DESTE CICLO.

APOCALIPSE 67

APOCALIPSE DE JESUS - ALZIRO ZARUR - 1.967
A IMPORTÂNCIA DO APOCALIPSE

     Não basta evangelizar, é preciso apocaliptizar as massas. O mais importante Livro da Bíblia, na atualidade, é precisamentre o Apocalipse de Jesus segundo São João, o Evangelista-Profeta. Suas profecias vão até o fim dos tempos, como sintetizou a sabedoria dos séculos: "A 1000 chegarás, de 2000 não passarás." Todas as profecias cessam no raiar do Terceiro Milênio. Como não pregar o Apocalipse, se falta tão pouco para se encerrar o SEGUNDO MILÊNIO DA ERA CRISTÃ? Evangelizar, pregar Evangelho, é necessidade imperiosa; mas Apocaliptizar, pregar Apocalipse, é necessidade ainda maior, urgente e inadiável, porque O APOCALIPSE É O MODERNO EVANGELHO DE JESUS, para todos os povos e nações da Terra.
     Minha pregação teve início a 4 de março de 1949, na Rádio Globo, com a Campanha da Boa Vontade e, incrível como pareça, iniciou sua marcha EXPLICANDO O APOCALIPSE ÀS MASSAS POPULARES!
ZARUR esclarece
(EM VÁRIAS ENTREVISTAS)

- A lei do renascimento pulveriza todos os argumentos materialistas, dos fabricantes de armas e forjadores de guerras. A Lei de Deus coloca os homens em todos os ângulos da marcha que se chama evolução. O judeu de hoje é o árabe de amanhã; o árabe de hoje é o judeu de amanhã. Renascem para sentir a inutilidade de todos os racismos e aristocracias sociais, gerados pelos preceitos de natureza espiritual. Renascem para compreender o absurdo de todos os ódios religiosos, políticos, filosóficos e científicos. Entenderão, finalmente, que A GUERRA É UM SUICÍDIO COLETIVO, CAUSADO PELA IGNORÂNCIA DA LEI DIVINA. Diante disso, a posição do Brasil deve ser a do mediador amoroso e leal, que ama aos árabes e aos judeus, da mesma forma que ama a todos os seus irmãos da Humanidade. É a lição do NOVO MANDAMENTO DE JESUS, que não abençoa as armas da morte nem amaldiçoa os patriotas enganados. Só este amor sepultará para sempre - depois do próximo e último Armagedon - o monstro do ódio ignorante, que é o triste pai de todas as guerras. E não é por acaso que as Classes Armadas do Brasil formam a sigla que é uma predestinação: AME - Aeronáutica, Marinha, Exército. Toda a sua história é a glorificação desse AMOR, na Independência, na Abolição e na República, sem derramamento de sangue.

E essa vitória da Verdade recorda a advertência do Apóstolo Paulo: "NINGUÉM SE ILUDA. DEUS NÃO SE DEIXA ESCARNECER: AQUILO QUE O HOMEM SEMEAR - ISSO MESMO TERÁ DE COLHER". CADA UM SERÁ O JUIZ E O RÉU DE SÍ MESMO, NA HORA DA MORTE.   
ZARUR esclarece
(EM VÁRIAS ENTREVISTAS)

- Magdala da Gama Oliveira (MAG), no "Diário de Notícias": "É o lema de Alziro Zarur - RENOVAR OU MORRER. Ele sempre defendeu os princípios de EDUCAÇÃO E CULTURA, como fatores decisivos na formação moral e intelectual do povo brasileiro. ZARUR TROUXE AO RÁDIO UMA LINGUAGEM NOVA: TROUXE AO MICROFONE A PALAVRA DE DEUS. É uma força que começa a clamar, no Brasil, por um destino além do Apocalipse". Será crime evangelizar e apocaliptizar as massas populares? Saibam todos que há uma Quarta Revelação, com a explicação total do Apocalipse - ATUALMENTE O LIVRO MAIS IMPORTANTE DA BÍBLIA SAGRADA! O próximo e último Armagedon (A GUERRA FINAL) interessa demais ao Brasil.